Associação Junguiana do Brasil

A Associação Junguiana do Brasil é uma entidade sem fins lucrativos, que tem por objetivos promover o aperfeiçoamento ético e profissional de seus membros na prática da Psicologia Analítica; divulgar o pensamento de C. G. Jung, através de congressos e encontros científicos; colocar em discussão assuntos relevantes para a Psicologia Analítica, por meio de publicações em livros e revistas; desenvolver linhas de pesquisa em diversos campos de aplicação da Psicologia Analítica de C. G. Jung, em seus aspectos clínicos, culturais e em suas tangências interdisciplinares.Possui atualmente nove Institutos, nas cidades de São Paulo (Instituto Junguiano de São Paulo), Rio de Janeiro (Instituto Junguiano do Rio de Janeiro), Belo Horizonte (Instituto C. G. Jung de Minas Gerais), Campinas (Instituto de Psicologia Analítica de Campinas), Curitiba (Instituto Junguiano do Paraná), Porto Alegre (Instituto Junguiano do Rio Grande do Sul), Salvador (Instituto de Psicologia Analítica da Bahia), Brasília (Instituto Junguiano de Brasília) e Santa Catarina (Instituto Junguiano de Santa Catarina). Os institutos são responsáveis pela formação de novos analistas e pela atuação da AJB em nível regional.

Leia matéria sobre a Associação Junguiana do Brasil (AJB) no boletim semestral da International Association for Analytical Psychology. Para ver a matéria, clique aqui.

Histórico

A Associação Junguiana do Brasil – AJB é uma entidade ligada ao movimento de disseminação das idéias de Carl Gustav Jung, no Brasil. O minucioso estudo da alma humana desenvolvido por esse psiquiatra suiço, conhecido como Psicologia Analítica ou Psicologia Junguiana, foi primeiramente acolhido em nosso país pela psiquiatra alagoana Nise da Silveira, na Cidade do Rio de Janeiro.

Posteriormente, o médico húngaro, Petho Sandor, introduziu o pensamento de Jung na comunidade acadêmica, período que antecede a chegada de Leon Bonaventure à São Paulo, com quem os primeiros analistas brasileiros filiados à IAAP iniciaram sua análise didática.

Uma cuidadosa programação cultural, ao longo dos anos, contribuiu para a adesão de novos profissionais a essa linha de pensamento, entre elas a exposição comemorativa do centenário de nascimento de Jung, em 1975.

Assim, dissemina-se o estudo da Psicologia Analítica em nosso país, cultivado em terreno fértil e marcado por diferenças e singularidades, até que a 11 de novembro de 1991, sete colegas, membros da International Association for Analytical Psychology – IAAP: Carlos Alberto Salles (In memoriam), Elisabeth Bauch Zimmermann, Glauco Ulson, Paula Pantoja Boechat, Priscila Caviglia (In memoriam), Walter Boechat e Candido Vallada – fundam a AJB.

Referendada por Luigi Zoja e Verena Kast, com a formação da primeira turma de analistas – Ângela Nacacio, Áurea Torres, Áurea Roitman, Dulce Helena Rizzardo Briza, Dulcinéia Monteiro, Gustavo Barcellos, Maria de Lourdes Bairão Sanchez e Zilda de Paula Machado – a instituição passa a ser filiada à IAAP durante o Congresso Internacional de 1995 em Zurique, coincidentemente a cidade onde Jung construiu todo seu trabalho.

Em 1997 é aceita como associação plena, estando desde então autorizada a dar continuidade à formação de analistas junguianos reconhecidos pela IAAP. Atualmente, coordena os diversos institutos de formação de analistas regionais (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Campinas, Curitiba, Porto Alegre, Brasília, Salvador e Santa Catarina), zelando pelo controle de qualidade e a harmonização e padronização dessas entidades, sem restringir-lhes a autonomia indispensável às suas especificidades.

Ampliação dos Arquivos Históricos

Histórico dos Congressos realizados pela AJB

I evento da AJB – maio, 1993 – “Jung, seu mito em nosso tempo” – Visconde de Mauá, RJ

II evento da AJB – agosto, 1994 – “Jung, a natureza e o feminino” – Parque Nacional do Caraça, MG

III evento da AJB – novembro, 1995 – “Psicopatologia arquetípica” – Caxambu, MG

IV Simpósio da AJB – outubro, 1996 – “O masculino em questão” – Mangaratiba, RJ

V Simpósio da AJB – setembro, 1997 – Belo Horizonte, MG

VI Simpósio da AJB – novembro, 1998 – “Psicologia Analítica e Educação” – São Paulo, SP

VII Simpósio da AJB – outubro, 1999 – “O Futuro da Psicoterapia” – Nova Friburgo, RJ

VIII Simpósio da AJB – setembro, 2000 – “Mitologias” – Belo Horizonte, MG

IX Simpósio da AJB – setembro, 2001 – “Eficiência e/ou Transformação” – Águas de Lindóia, SP

X Simpósio da AJB – setembro, 2002 – “Espiritualidade e individuação no cenário contemporâneo” – Itu, SP

XI Simpósio da AJB – outubro, 2003 – “Civilização em Transição” – Mangaratiba, RJ

XII Simpósio da AJB – setembro, 2004 – “Sexualidade e Individuação” – Belo Horizonte, MG

XIII Simpósio da AJB – novembro, 2005 – “A psique é o eixo do mundo” – Canela, RS

XIV Congresso da AJB – novembro, 2006 – “Mundus imaginalis, arte, ciência e espiritualidade” – São Pedro, SP

XV Congresso da AJB – setembro, 2007 – “Amor” – Atibaia, SP

XVI Congresso da AJB – setembro, 2008 – “Gaia, individuação e sociedade” – Rio de Janeiro, RJ

XVII Congresso da AJB – outubro, 2009 – “Arte e Análise – o simbolismo nas artes visuais” – Belo Horizonte, MG

XVIII Congresso da AJB – outubro, 2010 – “Criação” – Curitiba-PR

XIX Congresso da AJB – setembro, 2011 – “O Lado Mal-dito de Jung” – Gramado, RS

XX Congresso da AJB – junho, 2012 – “Soma, Psique, Individuação” – São Pedro, SP

XXI Congresso da AJB – outubro, 2013 – “Símbolos de Transformação: perspectivas para um mundo em crise” – São Paulo, SP

XXII Congresso da AJB – novembro, 2014 – “Alma Brasileira: Luzes e Sombra” – Búzios, RJ

VII Congresso Latino-americano de Psicologia Junguiana- Junho, 2015 – “Conflicto y creatividad, puentes y fronteras arquetípicas” – Buenos Aires, Argentina

XXIII Congresso da AJB – novembro, 2016 – “A Práxis Analítica” – Ouro Preto, MG

XXIV Congresso da AJB – agosto, 2017 – “Fronteiras” – Foz do Iguaçu, PR

XXV Congresso da AJB – novembro, 2019 – “Emergências” – Bento Gonçalves, RS