Departamento da Diversidade Sexual e de Gênero

Contato: depto.diversidadesexual@ajb.org.br

Coordenador(es)

Carmen Lívia Parise – Membro Analista IJUSP/ AJB/ IAAP
Érica Matos – Membro Analista IPABAHIA/ AJB/ IAAP

Participantes

Fabiana Pithon – Membro Analista IPABAHIA/ AJB/ IAAP
Ilana Rodrigues – Membro Analista IPABAHIA/ AJB/ IAAP
Isabela Saffe – Membro Analista IPABAHIA/ AJB/ IAAP
Júlia Kaddis – Membro Analista IPAC/ AJB/ IAAP
Karina Grassi – Membro Analista IJBsb/ AJB/ IAAP
Nadja Fernandes – Membro Analista IPABahia/ AJB/ IAAP
Raissa Volker Rauter – Candidata em formação IJBsb
Ricardo Barreto – Membro Analista IJBsb/ AJB/ IAAP
Rogério Mesquita – Membro Analista IJRS/ AJB/ IAAP
Marianna Protazio – Candidata em formação IJRJ
Laura Müller – Candidata em formação IJUSP
Caroline Domene Rodrigues – Candidata em formação IJBsb

Objetivos

Promover reflexões, estudos e diálogos sobre a temática. Socializar experiências em relação a gênero, educação, psicologia analítica, saúde, cidadania e diversidade sexual.

Reuniões Realizadas

Frequência das reuniões – encontros mensais ocorridos nos dias de sexta-feira, das 19h as 20:30h. As datas serão definidas a medida que acontecerem os encontros.
Característica das reuniões – leitura e discussão de livros, textos e demais materiais com temática atual e relevante para o departamento. Assim como, partilha e decisões sobre assuntos trazidos pelos integrantes. Criação de grupo de WhatsApp como forma de comunicação.
Núcleo de estudos coordenado por Rogério Mesquita, com encontros mensais às terças-feiras, 20h. Leitura do livro Jung, Junguianos e a Homossexualidade, Robert Hopcke.

Os Temas Estudados/Discutidos Atualmente

Reconhecimento das sexualidades e identidades de gênero como constitutivas das subjetividades.  Preconceitos historicamente construídos. Desigualdades, exclusões e violências.
Grupo de estudos do livro: A invenção da Heterossexualidade, Jonathan Ned Katz.

Publicações (física ou on line)

As publicações estão acontecendo pelo Instagram @ddsg.ajb
Apresentação de cursos, palestras, lives e aulas. Assim como, textos e diversos escritos que se relacionam com nossa temática.

Eventos Realizados

17/08/21 – Uma conversa aberta com a analista, Julia Kaddis sobre anima/us, gênero, sexualidade e transgeneridade.

27/08/21 – Aula para o IJRJ sobre Anima/us, gênero, sexualidade e diversidade na contemporaneidade.

18/09/21 – Transver: aproximações entre a psicologia analítica e a transgeneridade.

Propostas para 2022

1- Grupo de estudos do livro A Invenção da Heterossexualidade do autor Jonathan Ned Katz. Ocorrendo mensalmente e com a condução alternada de um membro do Departamento.

2- Curso promovido pelo IJUSP, Escutando Dissidências: perspectiva sobre gênero e sexualidades para uma psicologia plural. Início em 16 de março, duração de 04 meses, sob a coordenação de Carmem Livia Parise e presença dos membros do departamento.

Mini Curriculum e E-mail do(s) Coordenador(es)

Carmen Lívia Parise – carmenlivia@hotmail.com

Psicóloga Clínica – Membro Analista pelo Instituto Junguiano de São Paulo (IJUSP), Associação Junguiana do Brasil (AJB) e da Internationanl Association for Analytical Psychology (IAAP), Coordenadora do ARCHÉ Núcleo de Psicologia Arquetípica do IJUSP, Membro Fundador do Coletivo Aisthesis.

Érica Matos dos Santos – ericamatos@ecojardim.com.br/ ericamatos221@hotmail.com

Psicóloga Clínica – Membro Analista pelo Instituto de Psicologia Analítica da Bahia (IPABAHIA), Associação Junguiana do Brasil (AJB) e da International Association for Analytical Psychology (IAAP). Graduada em Direito Homoafetivo e Gênero. Aperfeiçoamento em Sandplay – Jogo de Areia. Facilitadora de SoulCollage®.

Demais Observações Importantes sobre o Departamento

“… na terapia, o analista será afetado pelas emoções do paciente, e não pode fazer mais do que estar consciente do fato de que está afetado… é mesmo seu dever aceitar as emoções do paciente e refleti-las como espelho.” C.G.Jung, OC XVIII. Com esse belíssimo convite convidamos nosso grupo de analistas junguianos a ampliar o olhar para desenvolver nossas práticas psicoterapêuticas na construção de um espaço que promova mais inclusão e cidadania para todos. Especialmente, sem distinção de gênero, raça, sexualidade, idade/geração, religiosidade e etc. Poder pautar nossos modos de atuação antiLGBTfóbicos e reconhecer os processos históricos, sociais e culturais que permeiam nosso psiquismo para romper de vez com antigas noções individualizantes e patologizantes. Saber que o ser humano é diverso em sua constituição, assim precisamos trabalhar com o referencial teórico da psicologia analítica para impedirmos a naturalização de discriminações e propagação de discursos de ódio. Sobretudo, estarmos alinhados ao Conselho Federal de Psicologia que está trabalhando, ao longo dos anos, no campo dos estudos de gênero e sexualidade. Atualmente, campo de desconstrução de um conjunto de ideias e crenças que somente limita a vida de algumas pessoas promovendo invisibilidade de identidades que não correspondem à esperada congruência entre sexo, gênero e raça. Assim, buscamos basear nosso trabalho na inclusão e no respeito às diferenças.