Convidados

Padre Alfredo Dórea

Graduado em Filosofia, Mestre em Teologia Católica. Participa de ações em Direitos Humanos, defesa de minorias políticas, prevenção e assistencia a pessoas com HIV aids. Coordenador do Programa de Proteção a vítimas e testemunhas- Provita- BA. Bispo da Igreja Anglicana Tradicional do Brasil

André Lobão

Natural de São Luís do Maranhão. Produtor Cultural, Arteterapeuta e Contador de Histórias. Bacharel em Comunicação Social. Especialista em Gestão Cultural.

Ângela Maria da Silva Ferreira

formada em enfermagem pela Ufba,com especialização em Obstetrícia, professora universitária,conferencista,autora de artigos sobre a cultura negra ancestral. Iyá Kekerê do Gantois (segunda pessoa na hierarquia do Candomblé do Gantois) e atual Presidente da Associação de São Jorge Ebé Oxossi. Integrante da Comissão de Luta contra a Intolerância Religiosa. Representante do Gantois na formação do Curso de Gestão e Salvaguarda do Patrimônio Cultural dos Povos e Comunidades de Terreiro.

Pai Balbino Daniel de Paula

Alagbá Babá Mariwó do Terreiro Egungun Ilé Agboulá. Bacharel em Ciências Contábeis, Especialista em Direito Público e Controle Municipal.

Carlos Bernardi

Psicólogo clínico, mestre e Dr. em Literatura Comparada com pesquisa sobre a poética de Fernando Pessoa e a importância da literatura do trabalho psicoterápico. Prof. e supervisor da UNESA e da PUC-RIO. Professor Colaborador do IPABAHIA.

Claudia Brasil

Psicóloga, arteterapeuta, analista junguiana IJRJ filiado à AJB e à IAAP. Ex coordenadora da Casa das Palmeiras, coordenadora do curso de formaçao em artetetapia do Claudia Brasil Ateliê. Autora do livro Cores, formas e expressão da WAK .

Pastor Djalma Torres

Graduado em Teologia e em Ciências Sociais, Mestre em Teologia, Especialista em História e Cultura da África e Afrodescendência. Presidente do Centro de Pesquisa, Estudos e Serviço Cristão (CEPESC), do Conselho Ecumênico Baianode Igrejas Cristãs (CEBIC), da Igreja Evangélica Antioquia e da Fraternidade de Igrejas Evangélicas do Brasil. Membro do Koinonia - Presença Ecumênica e Serviço, do RJ. Membro Fundador e Diretor do Instituto Popular Memorial de Canudos (IPMC). Autor de livros, recebeu o Prêmio de Direitos Humanos, na Categoria Diversidade Religiosa pelas atividades realizadas em favor do ecumenismo e do diálogo inter-religioso.

Edilton Costa Silva

Médico, formado pela Ufba, com especialização em Clínica médica, palestrante espírita, Diretor do Centro de Saúde da Mansão do Caminho, Coordenador do grupo de ação comunitária Lygia Banhos, membro da Coordenação Evangélica da Juventude Espírita Nina Aroeira.

Humbertho Oliveira

Médico, Analista Didata pela Associação Junguiana do Brasil (AJB), Editor dos Cadernos Junguianos (AJB), Coordenador do Departamento de Estudo e Pesquisa sobre "Alma Brasileira" da AJB, Organizador e Autor dos livros: “Corpo expressivo e Construção de Sentidos” e “Mitos, Folias e Vivências”, Artista-Pesquisador do Núcleo de Cultura Popular Céu na Terra, Diretor da Bapera Editora, Criador da “Oficina de Conhecimentos e Vivência Mítica”, Músico e Integrante do Grupo Mafuá.

Inácio Cunha

Analista Junguiano, formado pelo Centro de Pesquisa e Treinamento em Psicologia Profunda de acordo com C. G. Jung e Marie-Louise von Franz, Zürich, Suíça, 2010. Pós-doutorado em Reabilitação, Veterans Affairs Medical Center, Houston, Texas, EUA, 2002. PhD em Ciências da Reabilitação, TExas W. University, Houston, Texas, EUA, 2001. Master of Science, University of Southern California, Los Angeles, EUA, 1992. Especialização em Formação de Recursos Humanos, UFRJ, 1985

Isabela Saffe

Psicóloga, analista junguiana formada pelo Instituto de Psicologia Analítica da Bahia, membro da Associação Junguiana do Brasil e da International Association for Analytical Psychology. Dançarina, professora de dança com especialização em coreografia pela UFBA.

Isabela Fernandes

Professora da área de Letras Clássicas do Departamento de Letras da PUC-Rio e de História Antiga no Departamento de História da PUC-Rio. É Doutora em Literatura Brasileira (PUC-Rio). Autora de livros, Isabela Fernandes é membro honorário do Instituto Junguiano do Rio de Janeiro onde é professora de Mitologia Brasileira e Mitologia Grega.

Iuri Ricardo Passos de Barros

Aprendeu a música da religião e da cultura africana , no Terreiro do Gantois, com os Mestres: Vadinho Boca de Ferramenta,Ubaldo,Hélio, Dudu, Gamo, Nadinho e Mestre Gabi.Formado em música, licenciatura em piano, pela Universidade Católica,Ucsal .Foi músico percussionista da Companhia de Dança Negra do Olodum, participou de festivais nacionais e internacionais. Já atuou com os artistas nacionais, Maria Betania, Armandinho, Roberto Mendes, Carlinhos Brown dentre outros. Coordena a Escola de Toques do Terreiro do Gantois, à frente do projeto Rum Alabê, direcionado a crianças e adolescentes do Alto do Gantois Ministra palestra, cursos e workshops de percussão no Brasil e no exterior.

José Antonio Saja

Professor de Filosofia da UFBA, Mestre em Artes Visuais, Doutor em Letras e Membro da Academia de Artes e Letras Mater Salvatoris.

José Jorge Zacharias

Psicólogo, mestre e doutor em psicologia social, analista didata pela Associação Junguiana do Brasil - AJB, autor de obras sobre tipologia, psicologia e religião e religiosidade de matriz africana, autor do teste QUATI, docente universitário e músico.

Norma Nogueira

Educadora através da Arte, Professora de Música da Escola Villa Lobos, Integrante da Orquestra Sanfônica, Artista-Pesquisadora do Núcleo de Cultura Popular Céu na Terra, Musicista e Integrante do Grupo Mafuá.

Rodrigo Magno

Educador através da Arte, Professor de Música da Escola Villa Lobos, Artista-Pesquisador do Núcleo de Cultura Popular Céu na Terra, Músico e Integrante do Grupo Mafuá.

Tereza Caribé

Psicóloga, formada pela UFBA, especialista em Psicologia Clínica, analista junguiana, membro da Associação Junguiana do Brasil e da International Association for Analytical Psychology, fundadora e atual presidente do Instituto de Psicologia Analítica da Bahia.

Vanda Machado

Doutorado em Educação pela Universidade Federal da Bahia. Professora convidada na Universidade do Recôncavo, Ufrb. Criou o Projeto Político Pedagógico Irê Ayó na Escola Eugenia Anna dos Santos na Comunidade do Ilê Axé Opô Afonjá, propiciando o reconhecimento da Escola como Referência Nacional pelo MEC. Tendo sua trajetória acadêmica dedicada a educação e cultura vem realizando consultorias, palestras e conferencias em vários Estados no Brasil, e em outros países. Membro da RENAFRO, tem atuado como consultora também para o Ministério da Saúde participando como roteirista do vídeo O Cuidar nos Terreiros e Saúde. Tem livros, textos e artigos publicados em revistas especializadas. É membro do FORMACCE na FACED/ UFBa.

Wagner Chaves

Doutor em Antropologia, Professor do Instituto de Filosofia e Ciências Sociais da UFRJ, Autor do livro “Mitos, Folias e Vivências”, foi diretor do Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore da Universidade Federal de Alagoas, Músico e Integrante do Grupo Mafuá.

WAKAY

Nascido na aldeia Kariri-Xocó (Alagoas) e criado na aldeia Fulni-ô (Pernambuco) é um representante dos povos indígenas do nordeste. Há 20 anos mora e lidera a Reserva Indígena Thá-Fene, em Lauro de Freitas/Ba. Wakay. Sua música,traz uma sonoridade ancestral das suas aldeias originais (Karirí-Xocó e Fulni-ô), Usa instrumentos musicais nativos (flautas, maracas e tambor) Canta músicas autorais na sua língua nativa - o Yathê, e também na língua portuguesa. O seu primeiro CD, “Caminho de todos”, foi gravado na WR e o segundo foi gravado em Londres .Já se apresentou em vários países( Alemanha, Inglaterra, Itália), e em várias cidades do Brasil., ,Em 2015, recebeu o título de Dr. Honoris Causa pela Universidade de Ciência e Arte de Paris, em reconhecimento pelo trabalho desenvolvido nas últimas décadas na preservação da identidade cultural dos Povos Indígenas Kariri-Xocó e Fulni-ô.

Walter Boechat

Médico, diplomado pelo Instituto C. G. Jung de Zurique, membro fundador da AJB onde exerce diversas funções de ensino incluindo seminários e supervisões. Atual representante da AJB na diretoria da CLAPA (Comitê Latino-Americano de Psicologia Analítica, Doutor em Saúde Coletiva pelo Instituto de Medicina Social da UERJ. Autor de diversos livros e artigos no Brasil e no exterior incluindo: “O Livro Vermelho de C. G. Jung: Jornadas para Profundidades Desconhecidas”, Vozes, 2015, livro traduzido para o inglês e publicado em setembro de 2016 pela editora inglesa Karnac com o título: “The Red Book of C. G. Jung: Journey into Unknown Depths”. Também: “A Mitopoese da Psique”, Ed. Vozes, 2009 2ª ed, Como autor e organizador: “A Alma Brasileira” Ed. Vozes, 2014, entre outros trabalhos.

Grupo Corrupio

O grupo Corrupio tem por objetivo promover a Cultura da Infância através de repertório da cultura popular, do cancioneiro tradicional infantil e de músicas autorais. O grupo desenvolve atividades artísticas, educativas e culturais voltadas para o resgate e a manutenção da memória viva desse patrimônio. O trabalho se desenvolve através de apresentações musicais e performáticas, oficinas, formação de professores e pesquisa.

O Grupo Corrupio é formado por:

Mariana Caribé - Musicoterapeuta, Pedagoga, Educadora Musical , Licenciada em Música pela Ufba, Mestre em Saúde e Educação pela USP, Professora da Uneb. Fundadora do grupo, pesquisa a Cultura Infantil há 20 anos, além de desenvolver um trabalho de música e educação visando a formação do professor. Atende em consultório particular.

Leonardo Cunha - Musicoterapeuta, Psicólogo e Mestre em Etnomusicologia. Realiza pesquisas de música da cultura popular e cultura indígena. Atua como musicoterapeuta no CEPRED (Centro de Prevenção e Reabilitação do Portador de Deficiência) e no consultório particular.

Marcus Oliveira - fonoaudiólogo, poeta, músico, Doutor em Neurolinguística e professor da UFBA.

Humberto Monteiro - percussionista da OSBA, Mestre em Música, professor da Escola Pracatum: música , educação e cultura, e também integra mais dois grupos musicais: Cameratas Ópus Lumen e Janela Brasileira.

As Ganhadeiras de Itapuã

O grupo foi batizado com este nome em homenagem às mulheres que no século XIX e início do século XX compravam os peixes na mão dos pescadores locais, tratavam, empalhavam, e saiam com seus balaios a pé até o centro da cidade de Salvador para venderem os seus produtos e ganhar o sustento da família. Formado por crianças, músicos e 17 senhoras (Cantadeiras, Ganhadeiras e Lavadeiras). Desde que começou, o grupo já recebeu diversos prêmios entre eles o Prêmio Culturas Populares - Mestre Duda 100 Anos de Frevo - Concedido pelo Ministério da Cultura . O grupo também foi reconhecido como iniciativa exemplar, no âmbito das Culturas Populares do Brasil.