Associação Junguiana do Brasil 25 Anos

Cadernos Junguianos – n° 5 – 2009

Sumário

Editorial 
 5

Artigos

Tempo da Tesoura,
Tempo da Cola: uma metodologia

Rosa Maria Carollo Blanco 
 7

Dionísio com Gentileza:
uma contribuição junguiana

Aurea Christina Torres 
 21

A Herença Psíquica

Renata Whitaker Horschutz 
 35

Vinícius, o Poeta do Amor;

Jung, o Poeta da Alma 
 44

Islã, Pós-Moderniadade e Jung:
um encontro possível?

Claudia Morelli Gadotti 
 58

Histórias que a Alma conta:
reflexões sobre eventos do filme

A História Oficial 
 68

As Fases da Lua
W.B.Yeats

trad. comentário de Dora Ferreira da Silva 
 80

Entrevista

Ficar com a imagem:

um entrevista com Patricia Berry 
 87

Resenhas

Eurípedes para Junguianos

Rubens Bragarnich 
 91

Acerto de Contas

Acací de Alcantara 
 94

A voz e o Tempo

Silvia Graubart 
 96

Ivo Storniolo (1944-2008) 
 99

Orientações aos autores para publicações 
 101

 

Tempo da Tesoura, Tempo da Cola: uma metodologia

Sinopse: Este artigo faz parte da tese de doutorado da autora na qual discute caminhos possíveis para a prática da clínica a partir das demandas do contemporâneo. Isto implica em pensar a psicopatologia a partir de outros parâmetros e em criar outras ferramentas para trabalhar a uma delas é arte da colagem.

 

Dioniso com Gentileza: uma contribuição junguiana

Sinopse: Esse artigo utiliza os conceitos teóricos da psicologia junguiana para contextualizar a conhecida biografia de José Datrino, o Profeta Gentileza. Esse estudo também seleciona alguns textos de psicologia analítica, filosofia, psicanálise, mitologia, antropologia e sociologia: o objetivo é o de discutir temas como a crise atual da psicoterapia, os conceitos de saúde e doença e a conexão entre natureza e civilização. A autora traça um paralelo com o mito grego de Dionísio e, então, identifica o padrão arquetípico que assegura a subjetividade e a inclusão social cotidiana de um indivíduo psicótico (Gentileza). A autora enfatiza que a conseqüência imediata disso é o valor inestimável que as orientações teórica e clínica junguianas podem ter no processo de pesquisa, compreensão clínica e reabilitação social dessas pessoas.

 

A Herança Psíquica

Sinopse: Este artigo aborda a herança psíquica—legados familiares transmitidos de geração em geração, de natureza religiosa, moral e cultural, encarados como verdadeiros Karmas familiares. Convida a uma reflexão sobre o “fantasma familiar” que, transformado, resolve o impasse da geração presente e projeta um novo passo, importante tanto para a vida pessoal, familiar e social, assim como para a herança das futuras gerações.

 

Vinicius, o Poeta do Amor; Jung, o Poeta da Alma

Sinopse: Esse artigo fala de amor e de poesia e para isso foi escolhido o poeta, diplomata, escritor, jornalista, letrista, dramaturgo e diplomata Vinícius de Moraes. Fala da sua vida e obra. Vai também procurar abranger a visão que Jung tinha do tema, relacionando pontos de convergência e divergência entre eles. Ambos denunciaram as feridas da alma e, de maneiras diferentes, também o bálsamo que a conforta. Jung dizia que o amor e Deus se oferecem aos seus serviçais mais corajosos. Falou sabiamente do corajoso processo de individuação e nos impressiona com o seu. Vinícius, o “arauto do amor apaixonado” viveu a vida buscando o amor e a paixão, corajosamente. Jung, que “descobriu” a anima; Vinícius que fez dela seu altar.

 

Islã, Pós-Modernidade e Jung: um encontro possível?

Sinopse: A partir de um questionamento sobre o que significa arquetipicamente a dívida que o mundo ocidental tem com o Islã, a autora propõe uma reflexão sobre como a idéia de modernidade e do fundamentalismo islâmico habitam nosso imaginário coletivo e estão presentes nas nossas atitudes contemporâneas. Desenvolve um paralelo entre esta dimensão coletiva e a pessoal, entendendo a psique como vítima deste desencaixe entre os automatismos modernos e a vivência mítica, ocasionando um empobrecimento de sua capacidade de criar imagens e fantasias . Por fim, coloca a psicologia analítica como uma possibilidade de resgate da alma contemporânea e da própria experiência psíquica.

 

Histórias que a Alma Conta: reflexões sobre eventos do filme História Oficial

Sinopse: Este artigo propõe uma reflexão a respeito dos fatos históricos relatados pelo filme A História Oficial de Luiz Puenzo, faz um paralelo sobre a visão literal e a visão simbólica dos eventos relatados. Sugere que, por mais incompreensíveis que os fatos possam parecer sob o olhar unilateral da visão do ponto de visto do ego, existem motivos que evidenciam a intencionalidade do inconsciente. Esta reflexão assinala uma das maneiras sugeridas pela alma para recontar a História Oficial, mais especificamente, o motivo da criança. Num percurso que vai da análise do contexto histórico ao nascimento da criança, seu abandono, trauma, adoção e possibilidade de transformação, o autor aponta para os processos do mundo anímico.

Instituto de Psicologia Analítica de Campinas
Instituto C.G. Jung Minas Gerais
Instituto Junguiano do Paraná
Instituto Junguiano do Rio Grande do Sul
Instituto Junguiano do Rio de Janeiro
Instituto Junguiano de São Paulo
Instituto Junguiano de Brasília
Instituto de Psicologia Analítica da Bahia

Associação Junguiana do Brasil - AJB - Todos os direitos reservados

Rua Cardoso de Almeida, 1005, casa 6
CEP 05013-001 – Perdizes – SP
www.ajb.org.brajb@ajb.org.br

by Elav